Notícias

  04 de Outubro de 2019

Pronto-Socorro: você sabe quando procurar?

A recomendação de não procurar o pronto-socorro para todos os sintomas se deve à preocupação de expor o paciente ao contágio de doenças mais graves. Muitas vezes a pessoa vai ao pronto-socorro com uma condição mais simples e se expõe a doenças piores. Todos os sintomas merecem atenção, e é preciso diferenciar a situação de urgência e emergência.

O pronto-socorro presta atendimento resolutivo e qualificado aos pacientes acometidos por quadros agudos ou agunizados de natureza clínica, e presta o primeiro atendimento aos casos de natureza cirúrgica e de trauma, estabilizando os pacientes e realizando a investigação diagnóstica inicial, de modo a definir a conduta necessária para cada caso.

Ao procurar um pronto-socorro deve-se ter em mente alguns pontos:

*Primeiro que o profissional que irá prestar o atendimento é treinado para afastar a gravidade dos casos, e, aliviar os sintomas evidentes de forma imediata (febres elevadas, dores agudas e/ou intensas, vômitos persistentes, entre outros).

 *Além disso, um pronto-socorro não é o local para solicitar exames periódicos e fazer a troca de receitas.

*É importante que se saiba que existem várias ferramentas de classificação de risco. Elas são utilizadas em prontos-socorros de todo o Brasil e que determinam a gravidade e prioridade para cada caso.

*Uma ida desnecessária ao pronto-socorro também pode expor o paciente a um maior risco de contrair uma doença infectocontagiosa. Além disso, também implica no aumento do tempo de espera de outros pacientes que estejam em situações mais graves.

Por isso, ao entender quando ir ao pronto-socorro, a resposta é simples. É recomendável recorrer a um pronto-socorro somente quando estiver em uma situação de urgência ou emergência.

Alguns casos mais comuns são:

*Dores intensas em qualquer parte do corpo;

*Dificuldade em respirar;

*Febre alta;

*Palpitações;

*Picadas de animais peçonhentos;

*Reações alérgicas;

*Traumas e lesões.

Quem nunca enfrentou uma dor aguda ou se acidentou, não é mesmo?

Essas são situações imprevistas e passíveis de acontecer com qualquer pessoa.

 

Em caso de necessidade médica que não seja de urgência e emergência procure a Unidade de Saúde mais próxima da sua residência.